O laboratório com mais Acreditações do mundo para uma maior protecção do seu bebé

Os mais avançados laboratórios do mundo ao seu dispor

CRIOPRESERVAÇÃO

2.300,00 euros

1.450,00 euros

As células estaminais são usadas todos os dias em transplantes, desde que, em 1958 foi realizado o primeiro transplante de medula. Em Novembro deste anos, comemoraram-se 60 anos deste feito. Desde então os transplantes com células estaminais passaram a ser a opção terapêutica número 1 para muitas doenças.

Com uma experiência de mais de 12 anos neste sector, a nossa equipa tornará este processo extremamente simples para si. Trataremos de tudo para que possa dedicar as últimas semanas da gravidez para si e para a sua família.

O nosso Serviço Avançado de Criopreservação do Sangue e do Tecido do Cordão Umbilical é o que lhe garante o maior número de células disponível para um eventual transplante.

 

O nosso Laboratório está presente em vários países e é o único com uma protecção completa contra a insolvência.

O QUE SÃO AS CÉLULAS ESTAMINAIS

O corpo humano é constituído por um conjunto imenso de vários tipos de células, cada uma com funções diferentes. Estas células juntam-se para formarem tecidos, órgãos, o corpo humano como o conhecemos.

As células estaminais são as "fábricas de células". E podem ser classificadas de acordo com a sua capacidade em produzir vários tipos de células. Embora existam mais tipos de células estaminais, vamos concentrar-nos em dois tipos, para mais fácil compreensão:

Células estaminais totipotentes: São células com capacidade de produzir todos os tipos de células que constituem o corpo humano. Encontram-se apenas disponíveis nos quatro primeiros dias da formação do embrião. Por motivos vários, que vão desde a ética, religião, política, etc, não é possível efectuar recolhas destas células.

 

Células estaminais pluripotentes: São células com capacidade para produzir vários tipos de linhagens celulares somáticas e germinais. Ou seja, conseguem produzir quase todas as células que constituem o ser humano. Destas células destacam-se as células estaminais embrionárias.

Células estaminais multipotentes, ou adultas: São as células com capacidade para gerar várias linhas celulares, mas bastante mais limitadas que as células anteriormente descritas. Estas células estão presentes no nosso organismo, sendo que as células estaminais hematopoiéticas são de longe as mais utilizadas, no tratamento de doenças oncológicas relacionadas com o sangue: linfomas, leucemias, anemias, etc.

AS CÉLULAS ESTAMINAIS HEMATOPOIÉTICAS

Como referimos, de todas as células estaminais, aquelas que são mais utilizadas são as hematopoiéticas.

Em 1958 foi realizado o primeiro transplante recorrendo a células estaminais hematopoiéticas e hoje estas são a opção terapêutica número 1 para o tratamento de muitas doenças. São utilizadas massivamente todos os dias, por imensos hospitais um pouco por todo o mundo. Entende-se então que a utilização das células estaminais são uma realidade e um recurso cada vez mais utilizado.

 

Para realizar um transplante com recurso a estas células, é necessário recolhe-las, seja do paciente - para um transplante autólogo, seja de um dador - transplante alogénico. E aqui temos duas opções para recolher estas células tão valiosas:

 

1. Sangue do Cordão Umbilical: Por altura do parto é possível recolher estas células sem qualquer risco para o dador (o bebé), ou para a mãe. Trata-se de um procedimento realizado milhares de vezes no nosso país, estando por isso os profissionais de saúde que auxiliam o parto, extremamente bem treinados para efectuar as recolhas nas melhores condições.

 

2. Medula Óssea: Para recolher as células estaminais provenientes da medula, é necessário desde logo que o dador (seja o paciente como outra pessoa histocompatível) estejam em condições para doar as células. No caso dos pacientes, nem sempre é fácil reunir as condições para efectuar a colheita, dado o mau estado de saúde que muitas vezes apresentam; No caso dos dadores para transplantes alogénicos, infelizmente é bastante difícil encontrar algum que seja compatível com o doente e, não raras as vezes, quando são chamados para doar as células, não respondem à chamada, perdendo-se a janela terapêutica ideal.    

SANGUE DO CORDÃO UMBILICAL

O sangue do cordão umbilical é rico em células estaminais hematopoiéticas e, pela facilidade e total inexistência de riscos na colheita quer para o bebé, como para a mãe, tornam-se a melhor opção terapêutica para muitas doenças.

Em 1988 (faz agora 30 anos) foi realizado o primeiro transplante recorrendo às células estaminais do sangue do cordão umbilical. Desde então, estas células são massivamente utilizadas para tratar um sem número de doenças, essencialmente do foro hemato-oncológicas, como leucemias, linfomas, anemias, etc.

Têm sido realizados inúmeros ensaios clínicos com estas células para tratar outras doenças. O nosso laboratório é de longe o que mais experiência tem na disponibilização de amostras, dada a elevada confiança que os clínicos têm nos nossos serviços. O nosso laboratório é o que tem mais Acreditações em todo o mundo!

TECIDO DO CORDÃO UMBILICAL

No tecido do cordão umbilical encontramos células estaminais mesenquimatosas, que têm capacidade para gerar várias linhas celulares, que não apenas as células sanguíneas, como acontece com as células estaminais do sangue do cordão umbilical.

 

Por terem esta capacidade de dar origem e produzirem vários tipos de células, são hoje a grande aposta na chamada "medicina regenerativa", onde se espera conseguir avançar com a produção de tecidos e órgãos.

 

Não conseguimos prever o futuro, mas acreditamos que, com estas células do tecido do cordão umbilical, teremos situações em que pacientes que necessitam de um transplante de órgão (exemplo, coração), em vez de se sujeitarem à longa espera para encontrar um dador compatível, possa recorrer às células que os seus pais guardaram no parto, para produzir o órgão necessário.

 

São imensos os grupos de investigação a trabalhar afincadamente no estudo destas células para tornar este futuro que ansiamos, uma realidade no prazo mais breve quanto possível 

A CRIOPRESERVAÇÃO DAS CÉLULAS ESTAMINAIS

Como explicamos, as células estaminais do sangue e do tecido do cordão umbilical são demasiado valiosas para serem descartadas após o parto.

Tem duas opções ao seu dispor:

1. Doar as células para um banco público: Caso não tenha capacidade financeira para recorrer aos serviços de um laboratório privado, por favor tente doar estas células. Tenha apenas presente que, ao doar as células perde qualquer direito sobre elas. O que significa que, se um dia mais tarde algum elemento da sua família necessitar destas células, não as poderá requisitar. Mas pode sempre salvar a vida de outra criança!

1.1 Uma informação que julgamos pertinente: Muitas vezes julgamos que, ao guardarmos as células dos nossos filhos num laboratório privado, estamos a limitar o acesso do banco público a essas células. Nada mais errado. Senão vejamos:

  • Um banco público como o português necessita, no máximo de 15.000 amostras para poder ser sustentável.

 

  • Em 2017 nasceram aproximadamente 85.000 partos.

  • Significa que, se destes 85.000 partos, tivéssemos 15.000 pais a doar as células para um banco publico, sobrariam 70.000 pais (ou amostras).

  • Por isso acreditamos que, para além dos benefícios evidentes em guardar as células num banco privado, estamos a prestar um serviço à comunidade, dando uma alternativa para todas as amostras que seriam descartadas caso não existíssemos.

2. Contratar um Serviço de Criopreservação num Banco Privado (ou familiar): Sem dúvida a melhor opção, caso tenha capacidade financeira para isso. E porque é a melhor opção?

  • As células do seu filho ficarão guardadas exclusivamente para ele, ou para outro elemento do seu agregado familiar. Sendo utilizadas no seu filho, são 100% compatíveis, não existindo qualquer perigo de rejeição do dador contra o hospedeiro (Graft versus host disease); Podem também ser utilizadas num membro da sua família:

    •  A probabilidade de dois irmãos serem compatíveis é de aproximadamente 50%.

    • A probabilidade de um filho ser compatível com um progenitor é de aproximadamente 25%.

    • A probabilidade de encontrar um dador compatível fora do seu agregado familiar é inferior a 0,01%

  • Daí que, sempre que é necessário efectuar um transplante alogénico (dador e paciente são pessoas diferentes), as primeiras pesquisas de dadores são sempre nos familiares directos.

  • Os bancos privados são, reforçamos, os únicos que garantem que estas células ficam guardadas para a sua família.

  • Por outro lado, os bancos privados são os únicos que criopreservam as células do tecido do cordão umbilical. Factor bastante importante.

A ESCOLHA DO LABORATÓRIO PRIVADO

Eis o porquê da maioria dos Europeus escolherem o nosso laboratório: 

   1. Temos as tecnologias mais avançadas, para garantir o maior número de células disponíveis para transplante;

   2. Estamos presentes em imensos países, e o nosso laboratório é o único com uma Protecção Real contra a Insolvência. Este ponto é bastante importante. Não se esqueça que vai assinar um contrato de muito longa duração (25 anos)

​   3. Somos o Laboratório do Mundo com mais Acreditações

  • Se necessitar um dia de utilizar a amostra num outro país para realizar uma terapia no seu filho(a) ou num outro elemento do agregado familiar, vai perceber o quão importante são estas Acreditações para que o hospital aceite as amostras.

©2019 by STEMYCA. All rights reserved